Mais um serviço inovador Uber: bicicletas compartilhadas

Uber

Simplesmente genial!

Após três meses de teste em Nova York, a Uber anunciou nesta segunda-feira, 9, a aquisição da startup norte-americana Jump. A empresa é responsável por oferecer um serviço de compartilhamento de bicicletas por aplicativo.

Desde janeiro, usuários da Uber nos Estados Unidos já podiam encontrar uma bike para aluguel no aplicativo de carros particulares em algumas cidades. Agora, o serviço da Jump será integrado às outras modalidades de transporte da Uber.

O valor do negócio não foi divulgado, mas o TechCrunch estima que a Jump seria avaliada em cerca de US$ 100 milhões. No anúncio oficial, o CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, disse que a aquisição ajuda a empresa na sua missão de “agregar múltiplos modos de transporte dentro do aplicativo Uber”.

Vale lembrar que, em algumas regiões, a Uber oferece também transporte por lancha e por helicópteros, sem falar no UberEats, um serviço de entrega de comida que conecta restaurantes a motoristas ou motociclistas autônomos.

A Jump possui atualmente 12 mil bicicletas que podem ser compartilhadas livremente, monitoradas por GPS, sem a necessidade de estações fixas. A startup atua em 40 cidades de seis países ao redor do mundo. E o plano Uber é tornar o serviço global, de forma que atenda um nicho de mercado que está em ascensão.

Recentemente, a startup Yellow anunciou que vai trazer 20 mil bicicletas com GPS e sem estação fixa para São Paulo. A empresa é fundada por ex-executivos da 99, que é rival da Uber. Portanto, não seria surpresa se a Uber trouxesse seu recém-formado serviço de bikes ao Brasil de olho nessa concorrência.

No Brasil o serviço parece que irá emplacar, devido à super lotação de automóveis nos grandes centros, as bicicletas são uma alternativa rápida, econômica e praticamente terapêutica para quem está sempre na muvuca da cidade grande. Resta ver como será os próximos passos que o Uber vai dar para facilitar o acesso ao serviço.

 

Fonte: Olhar Digital